Farmácia Portela

O NOSSO BLOG

O NOSSO BLOG

DAPP – Dermatite Alérgica à Picada da Pulga

A dermatite alérgica à picada de pulga, ou DAPP, é uma das patologias cutâneas não contagiosa mais recorrente nos cães e nos gatos, ao contrário da sarna, dermatofitose e dermatite por Malassezia spp.

Apesar da diferença na forma de transmissão, o diagnóstico é difícil devido aos sintomas sobreponíveis.

A DAPP trata-se de uma reação alérgica a substâncias que existem na saliva das pulgas, que são inoculadas na pele dos animais enquanto as pulgas se alimentam do seu sangue.

Enquanto alguns animais toleram um número moderado de picadas de pulgas por dia, os animais com DAPP não toleram.

Esta surge sobretudo na Primavera e no Verão, por serem as estações do ano em que os animais de estimação se encontram mais no exterior e consequentemente ficam mais expostos às pulgas. Contudo pode ocorrer noutras alturas do ano, se a desparasitação externa e/ou a higienização da casa não for a mais correta.

SINTOMAS E SINAIS

Na DAPP os principais sintomas são: comichão intensa, vermelhidão da pele, inflamação, descamação e perda de pelo.

Quanto aos sinais clínicos, estes podem surgir de forma diferente no cão e no gato.

Os cães apresentam um prurido intenso, quando os mesmos se mordem ou coçam. Também podem apresentar perda de pêlo e, por vezes, crostas na região lombar e na base da cauda. A dermatite pode ainda estender-se até às coxas e até à região abdominal.

No caso dos gatos, podem lamber-se em exagero ou arrancar os próprios pêlos, apresentando falta dos mesmos nos flancos e no dorso.

Quando não controlada, esta doença pode trazer lesões na pele que, em pouco tempo, evoluem para problemas mais críticos, tais como dermatite bacteriana secundária, que exige tratamento simultâneo com antibióticos.

Como prevenir?

A prevenção passa quer pela desparasitação externa bem como pela desinfestação e correta higienização dos ambientes em que o seu gato ou cão vivem. O objetivo principal é reduzir ao máximo o número de picadas de pulgas.
Assim, torna-se importante a adoção de algumas medidas preventivas:

  • Desparasitar externamente, recorrendo a pipetas, comprimidos e/ou coleiras, especialmente na primavera e no verão;
  • Aspirar todos os tapetes, carpetes, sofás, cortinas, etc., tendo particular atenção aos locais mais frequentados pelo seu animal;
  • Lavar todas as mantas, camas, almofadas, etc., onde o seu animal dorme, com água bem quente e um pouco de detergente ou lixívia.
  • Utilizar o spray desinfetante Frontline Homegard para eliminar pulgas, larvas de pulga e carraças em casa.

Quais as opções de tratamento?

Em relação ao tratamento da DAPP, cabe ao médico veterinário prescrever medicamentos para aliviar os sintomas de comichão, nomeadamente anti-histamínicos, ou para tratar a dermatite bacteriana secundária.

Existem algumas opções de produtos dermatológicos que podem ser muito eficazes para quer acalmar a pele quer para prevenir a infeção das feridas.

Além do mais, o veterinário também pode recomendar antibióticos tópicos (aplicados na pele) ou sistêmicos (com ingestão via oral ou por injeção), de modo a combater a doença dentro do organismo do animal.

Em caso de dúvida informe-se na sua Farmácia Portela, onde pode encontrar várias opções e o melhor para o seu fiel companheiro.

Esperamos por si, 366 dias do ano, 24h por dia.

POR: Ana Rita Tavares (Farmacêutica, Farmácia Portela)

Gostou? Partilhe com os seus amigos!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

DAPP – Dermatite Alérgica à Picada da Pulga

A dermatite alérgica à picada de pulga, ou DAPP, é uma das patologias cutâneas não contagiosa mais recorrente nos cães e nos gatos, ao contrário da sarna, dermatofitose e dermatite por Malassezia spp.

Apesar da diferença na forma de transmissão, o diagnóstico é difícil devido aos sintomas sobreponíveis.

A DAPP trata-se de uma reação alérgica a substâncias que existem na saliva das pulgas, que são inoculadas na pele dos animais enquanto as pulgas se alimentam do seu sangue.

Enquanto alguns animais toleram um número moderado de picadas de pulgas por dia, os animais com DAPP não toleram.

Esta surge sobretudo na Primavera e no Verão, por serem as estações do ano em que os animais de estimação se encontram mais no exterior e consequentemente ficam mais expostos às pulgas. Contudo pode ocorrer noutras alturas do ano, se a desparasitação externa e/ou a higienização da casa não for a mais correta.

SINTOMAS E SINAIS

Na DAPP os principais sintomas são: comichão intensa, vermelhidão da pele, inflamação, descamação e perda de pelo.

Quanto aos sinais clínicos, estes podem surgir de forma diferente no cão e no gato.

Os cães apresentam um prurido intenso, quando os mesmos se mordem ou coçam. Também podem apresentar perda de pêlo e, por vezes, crostas na região lombar e na base da cauda. A dermatite pode ainda estender-se até às coxas e até à região abdominal.

No caso dos gatos, podem lamber-se em exagero ou arrancar os próprios pêlos, apresentando falta dos mesmos nos flancos e no dorso.

Quando não controlada, esta doença pode trazer lesões na pele que, em pouco tempo, evoluem para problemas mais críticos, tais como dermatite bacteriana secundária, que exige tratamento simultâneo com antibióticos.

Como prevenir?

A prevenção passa quer pela desparasitação externa bem como pela desinfestação e correta higienização dos ambientes em que o seu gato ou cão vivem. O objetivo principal é reduzir ao máximo o número de picadas de pulgas.
Assim, torna-se importante a adoção de algumas medidas preventivas:

  • Desparasitar externamente, recorrendo a pipetas, comprimidos e/ou coleiras, especialmente na primavera e no verão;
  • Aspirar todos os tapetes, carpetes, sofás, cortinas, etc., tendo particular atenção aos locais mais frequentados pelo seu animal;
  • Lavar todas as mantas, camas, almofadas, etc., onde o seu animal dorme, com água bem quente e um pouco de detergente ou lixívia.
  • Utilizar o spray desinfetante Frontline Homegard para eliminar pulgas, larvas de pulga e carraças em casa.

Quais as opções de tratamento?

Em relação ao tratamento da DAPP, cabe ao médico veterinário prescrever medicamentos para aliviar os sintomas de comichão, nomeadamente anti-histamínicos, ou para tratar a dermatite bacteriana secundária.

Existem algumas opções de produtos dermatológicos que podem ser muito eficazes para quer acalmar a pele quer para prevenir a infeção das feridas.

Além do mais, o veterinário também pode recomendar antibióticos tópicos (aplicados na pele) ou sistêmicos (com ingestão via oral ou por injeção), de modo a combater a doença dentro do organismo do animal.

Em caso de dúvida informe-se na sua Farmácia Portela, onde pode encontrar várias opções e o melhor para o seu fiel companheiro.

Esperamos por si, 366 dias do ano, 24h por dia.

POR: Ana Rita Tavares (Farmacêutica, Farmácia Portela)

Gostou? Partilhe com os seus amigos!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

REGISTER

Your personal data will be used to support your experience throughout this website, to manage access to your account, and for other purposes described in our política de privacidade.